quarta-feira, 15 de outubro de 2008

Mais de um mês sem escrever, deixei de existir??



Olá raro leitor (plagiando filhadaputamente o Juca K.), fazia tempo que eu não passava por aqui, para quem se considera um existencialista, deixar de vomitar seus momentos "filobostais" mais de um mês é uma eternidade.
Penso, logo existo, isso quer dizer que deixei de existir nesse período???
Talvez uma calmaria existencial, então acho que vou atacar um existencialismo mais coletivo, seja nos meios de comunicação, ou em como tudo interfere na nossa vida, e apesar de atualmente nossa existência ainda ser baseada no consumo o mercado não nos trata mais como os babacas de outrora.
Estudo comunicação, jogo o jogo, mas não sou o monstro do capitalismo.
É que essa brincadeira de marketing, comunicação etcetera e talz é um puta exercício de existencialismo, conhecer o seu própri0 comportamento e o comportamento alheio, sem falar que as novas tendências da comunicação estão tornando os meios de se atingir o publico menos massificado, e cada vez mais interpessoal, ou seja, cada produto é desenvolvido quase que exclusivamente para cada indivíduo, e não mais para a massa, o mercado se adapta às pessoas, quer coisa mais existencial do que essa???

quarta-feira, 27 de agosto de 2008

Ou Eu ou a MTV???


Um dia estava zapeando os "468" canais da TV PAGA (a maioria deles querendo me empurrar alguma merda goela abaixo)
e me dei conta de que o canal da MTV deixou de ser um "top of mind" no meu controle remoto.
Já faz um tempo que a MTV não é mais tão musical assim, mas sua programação ainda era muito voltada ao comportamento,
conscientização, mesmo se valendo de uma estética e linguagem publicitária.
Hoje é mais um canal que se oferece como uma mídia para que sejam criados produtos audiovisuais para consumo.
Veja o "Estudio Coca-Cola Zero", que mistura os emos com os bregas (vou vomitar), bela aula de Branding, afinal "Juntar as diferenças é o que há". Claro a tendência da propaganda é essa, e a MTV sempre foi o maior laboratório de novas tendências audiovisuais na TV brasileira.
Mas a breguice não para por aí; até o ano passado tinha o chatérrimo Beija Sapo, que parecia um programa tipo Hebe com direção Pop Art. Outra chatice, a "Batalha de Modelos", agora o péssimo "Lavanderia" que pode ser considerado um Marcia Goldschimdt dirigido por publicitários, o banal a "Fila Anda". João Gordo então foi transformado em um macaco que fala besteiras quando alguém aperta o botão pra ele falar, e nem precisa mais levar choquinho pra se comportar.
Tem o 15 minutos, boa linguagem tipo video do youtube mas que não vai sair muito disso, os EMOS tomaram conta da emissora, palmas para seus empresário. Fora o corporativismo, a banda Hateen, tem mebro que é ex produtore da "casa".
Os produtores-publicitários gastam todas as idéias criando produtos específicos para grandes anunciantes, enquanto sua programação de grade está cada vez mais engessada e pouco criativa. Rock e Gol, as únicas mudanças são os dias da semana em que o programa é exibido, Mion só apresenta programa de covers, tiveram que resgatar o TOP TOP, até a galera do Hermes e Renato que a cada ano criava um programete diferente ficou no Tela Class (chupinhando a idéia de moleques do youtube que dublavam tudo que viam pela frente) enfim, não é mais segmentada é estereotipada.
Sei que não sou mais nenhum garoto, e que tudo ali não é feito ou produzido para pessoas com mais de 25 anos, deixei de ser cool, mas a MTV se acomodou e estereotipou a sua produção e o seu telespectador, são 18 anos de emissora e ela não é nem sombra do que foi um dia e nem faz questão de ser.
Music televsion, só no nome!!! (seria uma falha de branding ou eu que estou viajando demais??)

sábado, 23 de agosto de 2008

A Guapa!




Ontem fui cobrir o evento de uma revista sensual da minha cidade,
estava em aula e após a aula me colocaram numa roubada.
De repente me vi repórter do evento no qual eu nem iria, deixei de ser o "camera man". e percebi o "poder do microfone".
As pessoas ficam educadas, te cumprimentam aos beijos e abraços...
As garotas que participaram do ensaio eram relamente muito bonitas
mas aparentavam ser apenas uma vitrine de sensualidade, (caras e bocas, mesmo sendo educadas e simples o velho costume das mulheres é a necessidade de se auto afirmarem como as gostosas) e homens fazendo tietagem lembrando os cãezinhos que olham para a máquina de frangos na avícola! Sim, nós homens somos muito fracos quando o sexo frágil mostra os seus dotes.
Mas percebi uma coisa que me fez me sentir feliz, é muito bom ter uma garota
que brilha sim, ainda mais quando esse brilho se intensifica quando está ao seu lado, isso é ser especial.
Eu explico, ao contrário das garotas que estão na vitrine, eu sinto um calor, um carinho, uma sensualidade direcionada, dedicada e exclusiva. Sua beleza natural se amplia ainda mais.
Não tem coisa mais gostosa do que entrar no carro e a ver sorrindo, são momentos especiais que me faz querer protegê-la, cuidar, desejar, afinal ter uma mulher diferente a cada dia é fácil, o difícl é conquistar a mesma mulher todos os dias!

quarta-feira, 30 de julho de 2008

O que as Músicas dizem sobre Você

Uma brincadeira que a Mary Renatts me passou:

1- Escolher banda/artista.
2- Responder somente com os títulos das canções.

Vou de Iron Maiden!

1. Descreva-se:
Running Free

2. O que as pessoas acham de você:
I Live My Way

3. Descreva sua última relação:
Wasting Love

4. Descreva a atual relação:
That Girl

5. Onde queria estar agora:
From Here to Eternity

6. O que você pensa sobre o amor:
Be Quick or be Dead

7. Como é sua vida:
Lightning Strikes Twice

8. Se tivesse direito a apenas um desejo:
Can I Play with Madness??

9. Uma frase sábia:
Heaven can Wait

10. Uma frase para os próximos:
Remember Tomorrow

quarta-feira, 23 de julho de 2008

John e Yoko mais um post sobre a Inveja!


A Yoko acabou com os Beatles!!!!
Essa é a primeira resposta que nós damos ou ouvimos a respeito do fim da banda.
Sim a Japa é desprovida de quase tudo (ou tudo) que encanta um homem, ainda mais um John Lennon que poderia comer (e comeu) a mulher que ele quisesse. Mas depois de anos de estrada, orgias e viagens (como a da banda pra Índia que transformou e muito os meninos de Liverpool), os valores de um homem com certeza se transformam; "imagine" você sendo um Beatle, tendo tudo à sua disposição, com certeza seria uma curtição, mas por mais que a festa nunca termine, ela acaba.
Vejam o caso do Ronaldo (ex Fenômeno), mesmo com tudo o que ele conquistou parece viver uma vida vazia, um playboy perdido, um cara que tinha tudo pra ser o novo Pelé está virando um novo Maradona.
Pra todos nós, após uma conquista nos perguntamos o que vem depois? Qual o próximo passo??
Para os homens ricos e com status com certeza a maior dificuldade e mistério é saber se aquela mulher está com ele porque o ama ou por que ele tem dinheiro??? (o Chefe dos Aprendizes deve passar por esse tormento). Lennon se apaixonou por Yoko no momento em que ele viu uma obra dela em uma exposição de arte moderna e o que vimos a seguir foi o casal mais grudento da história do rock.
Claro que essa paixão influenciava John em muitas coisas, até na proposta dos Beatles, mas uma coisa eu percebo, nunca vi um casal que passasse tanta cumplicidade, sinceridade enfim, a empatia.
Claro tudo isso é mais um dos valores que medem a essência da humanidade, mas na sociedade de consumo outros valores pesam e muito.
A inveja está instaurada tanto no ponto de vista masculino:
"O Cara teve uma banda, gravou disco, fez sucesso comprou o que quis pegou toda a mulherada que apareceu, encheu a cara teve filho, viajou o mundo todo e ainda arrumou uma mulher que realmente gostava dele."
E no ponto de vista feminino:
"A Yoko é feia, ela não tem bunda, tem os dentes tortos e ficou com o cara que com certeza foi um dos homens mais desejados das décadas de 60 e 70."
Quando o amor vence ele é alvo de inveja, porque no fundo a maioria de nós não acredita ou é incentivado a não acreditar no amor, só devemos fingir que acreditamos.
John e Yoko??
Ouçam as sábias palavras e Let it Be!

video

domingo, 13 de julho de 2008

Get It While You Can!

In this world, if you read the papers, Lord,
You know everybody's fighting on with each other.
You got no one you can count on, baby,
Not even your own brother.
So if someone comes along,
He's gonna give you some love and affection
I'd say get it while you can, yeah!
Honey, get it while you can,
Hey, hey, get it while you can,
Don't you turn your back on love, no, no!

Don't you know when you're loving anybody, baby,
You're taking a gamble on a little sorrow,
But then who cares, baby,
'Cause we may not be here tomorrow, no.
And if anybody should come along,
He gonna give you any love and affection,
I'd say get it while you can, yeah!
Hey, hey, get it while you can,
Hey, hey, get it while you can.
Don't you turn your back on love,
No no no, no no no no no.

Oh, get it while you can,
Honey get it when you're gonna wanna need it dear, yeah yeah,
Hey hey, get it while you can,
Don't you turn your back on love,
No no no, no no no no, get it while you can,
I said hold on to somebody when you get a little lonely, dear,
Hey hey, hold on to that man's heart,
Yeah, get it, want it, hold it, need it,
Get it, want it, need it, hold it,
Get it while you can, yeah,
Honey get it while you can, baby, yeah!Hey hey, get it while you can! video

O Cão!!!


Geralmente a expressão "cão" é utilizada para algo pejorativo, o Cão (Demônio), "vida de cão", "mas que cara cachorro; ou que cadela "!
Até os beatles já maldizeram os caninos em uma de suas canções: It's been a hard day's night and I've been workin' like a dog.
Pois é, se eu trabalhasse como meu cão já teria morrido na obesidade, vira-latas vagabundo que come do bom e do melhor, até água de coco ele já tomou.
Mas o ponto em que eu quero chegar é exatamente essa minha última frase, na verdade o ser humano tem inveja dos cães, eles possuem qualidades que nós pregamos como virtudes humanas. Um dia eu estava na janela de casa e havia uma família pobre na rua com uma carroça carregando papelão e outros materiais recicláveis e junto com eles havia um cão que brincava com as crianças e seguia a familia assim como um samurai protegia o seu shogun.
Um cão não se importa se você é rico ou pobre, magro ou gordo, preto ou branco, bonito ou feio, macho ou viado, freira ou puta. Ele é e sempre será seu amigo, vai seguir ao seu lado independente do que acontecer, diferente de nós que apenas usamos nossa consciência para mentir para o nosso inconsciente, fingimos não ter preconceitos, ofendemos o nosso melhor amigo porque temos inveja. Até quando uma pessoa é fiel a outra ela é chamada de cachorrinho!
Os cães aprenderam mais com os seres humanos do que os próprios!!!